Como engajar fornecedores na sua “causa” e transformá-los em parceiros?

Você já pensou nos seus fornecedores como potenciais parceiros estratégicos da sua empresa? Parceiros estratégicos são diamantes não lapidados nas relações empresariais. Você tem parceiro ou fornecedor? Saiba a diferença entre parceiro e fornecedor, e descubra como grandes projetos trabalham cuidadosamente a relação com fornecedores.

A mentalidade de parceria vem como uma grande colisão na visão clássica de fornecedores como adversários, de quem a empresa tenta extrair o máximo de valor possível pelo menor preço. Como numa quebra de braço, um tenta tirar o máximo de proveito do outro.

Veja as dicas para se ter um relacionamento estratégicos com seus parceiros:

 

1. Busque parcerias de confiança, experiência própria ou indicação

 

Ter confiança no trabalho um do outro, talvez seja o mais importante e certamente leva tempo para ser conquistado. Torna-se altamente produtiva a relação quando a confiança existe. Parceiros com esse nível de conexão trazem clientes prontos para comprar de você, e você leva clientes prontos para comprar dele.

Invista em um tempo pesquisando referências dos seus parceiros antes de finalizar uma negociação com um fornecedor.

 

2. Relacionamento acima de tudo 

 

É imperativo fortalecer vínculos com a cadeia de suprimento – é isso que vai determinar o sucesso ou a falência do seu projeto ou negócio. Mantenha sempre uma comunicação honesta com os fornecedores buscando sempre compartilhar necessidades e expectativas. A confiança é construída com o tempo e precisa ser nutrida com um relacionamento transparente e verdadeiro.

 

3. Mais vale um parceiro do que um fornecedor 

 

Você sabe que seu negócio beneficia seus fornecedores. Mas e eles? Sabem?

Para isso, é fundamental que você os trate como parceiros. Se você está bem alinhado com seus fornecedores, ambos os negócios poderão obter melhores resultados, diminuindo os riscos e ampliando a margem de colaboração e inovação.

Empresas bem-sucedidas na relação com seus fornecedores têm reduzido o seu custo e seus fatores de risco. Trata-se de um conjunto de benefícios que dificilmente cada negócio teria conquistado sozinho.

Por exemplo, uma relação de parceria com seu corretor de seguros o empresário pode descobrir o quanto seu banco está lhe cobrando a mais, quais as saídas para obter créditos mais baratos, como proteger contratos e como planejar a proteção de toda a família. Um bom corretor lhe trará muito mais economia do que gastos.

 

4. Procure preço, mas nunca descarte qualidade

 

Hoje as empresas que priorizam uma análise tanto qualitativa quanto quantitativa dos fornecedores poderão identificar com mais agilidade fraquezas, ameaças e oportunidades.

A análise mais abrangente permite a empresa apresentar uma melhor qualidade no seu produto ou processo e no médio prazo, obter maiores margens de lucro. Pense que a contratação do pintor mais barato, pode custar o dobro de tinta ou outros prejuízos ainda mais graves.

 

 

E aí, gostou do nosso conteúdo? Então compartilhe com seus amigos! 🙂

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.