Economia colaborativa: Saiba como investir sem ficar descapitalizado.

O consórcio é considerado a união entre um grupo pessoas jurídicas ou físicas, com um interesse em comum, e esses interesses são voltados a aquisição de imóveis, móveis, ou até mesmo um conjunto de serviços. É importante saber que para se envolver em um consórcio, é necessário ter mais que 18 anos de idade, e também, ter muito condicionamento, ou seja, ter maturidade para saber administrar com vontade de investir, com paciência.

 

 

Agora você deve estar se perguntando, como funciona o consórcio, certo? Vamos lá, ao se envolver com um consórcio, você exerce seus projetos, participando de contemplações por lance ou sorteio, todos o meses, sem precisar pagar juros.  Os sorteios e lances acontecem através de assembleias, e é o momento mais esperado para quem adquiri esse serviço, mas saiba que lances e sorteios são dois itens diferentes: o sorteio é realizado através de globos com bolinhas que possuem uma numeração, e os lances ocorrem somente ao final de cada sorteio, e é visto como um adiantamento do pagamento. Para participar de assembleias, é necessário ter o pagamento em dia, caso contrário, não há chances de seu nome está inserido no processo.

 

Economia

 

Não só em tempos de crise, o consórcio é uma excelente opção econômica, mas também para quem não quer ficar endividado após ter adquirido um bem por impulso. Por que? Ele funciona da mesma forma que uma poupança, e dessa forma, é realizado o processo para juntar seu dinheiro e conseguir adquirir o bem desejado. Através da revista “Porto Press”, o gerente do Porto Seguro Consórcio, Rafael Boldo, diz: “o consórcio é um dos principais exemplos de economia colaborativa, porque é um sistema no qual várias pessoas se unem para a compra de um bem , por meio de um consumo responsável e sem impulsividade, com planejamento do orçamento pessoal”, ele complementa, “é uma opção mais econômica, porque torna a compra barata, dando poder de barganha ao comprador, que pode se planejar sem se submeter a juros, atualmente altos por conta das restrições ao crédito”.

Assim como qualquer negócio, antes de fazer parte de um consórcio, é necessário conhecer a corretora e a seguradora que você vai contratar, sendo assim, extraia do corretor responsável o máximo de informações possíveis sobre o assunto, sem deixar nenhuma dúvida com você.

 

 

 

     

 

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.